Perguntas frequentes

Esta sessão é dedicada às questões frequentemente apresentadas ao nosso pessoal. Daremos respostas diretas e simples; breves tutoriais o ajudarão a entender o que fazer. Assim, se preferir, verifique se sua pergunta é respondida aqui antes de entrar em contato com a Market.

As perguntas estão categorizadas de acordo com os menus do Gestor.

Cadastros

A parte de inventariado do EFD Fiscal (Bloco H, registro H010), tornou obrigatório recentemente a informação da conta contábil nos perfis A e B. Para atender a esta exigência, foi criada a opção que permite informar a conta contábil por loja e tipo de produto (Revenda, Uso ou consumo, Ativo Imobilizado). 

Para configurar estas contas, siga os passos abaixo:

1. Cadastre as contas

Cadastro de contas contábeis referenciais
Clique para ampliar

Acesse Cadastros -> Contabilidade -> Conta referencial.

Esta ferramenta realiza a manutenção das contas contábeis que serão utilizadas na geração dos arquivos fiscais oficiais do SPED (EFD Fiscal e Contribuições). Detalhes.

2. Relacione as contas criadas aos tipos de produtos

Cadastro de conta referencial por tipo de produto
Clique para ampliar

Acesse Cadastros -> Contabilidade -> Conta por tipo de mercadoria/loja.

Na grade serão listados os tipos de produtos e as lojas cadastradas no Gestor. Clique na coluna de cada loja para escolher a conta que foi cadastrada no passo anterior. Detalhes.

3. Relacione as contas criadas aos CFOPs

Cadastro de conta referencial por tipo CFOP
Clique para ampliar

Acesse Cadastros -> Fiscal -> Alterações em diversos CFOP.

Os CFOPs cadastrados no Gestor serão relacionados na grade. Clique na coluna Conta Contábil Referencial e escolha uma das contas cadastradas no primeiro passo. Detalhes.

Primeiramente deve-se cadastrar um grupo para os cartões para cada bandeira (VISA, MASTER, etc).

Após cadastrar os grupos das bandeiras de cartão deve-se adicionar os cartões aos grupos criados.

Todos os cartões são vinculados a um cadastro de cliente que identifica este cartão.  São esses clientes que serão adicionados nos grupos.

SPED

Para o SPED o usuário deve indicar qual CNPJ será o responsável por todos os lançamentos da BANDEIRA.  Para isso é necessário que o usuário marque a opção "CNPJ Principal SPED" no CNPJ principal da bandeira como é mostrado abaixo:

Adicionar clientes aos grupos
Clique para ampliar

Existem os seguintes modos de contingência para emissão de Nota Fiscal e carta de correção eletrônica:

1.SCAN – Sistema de Contingência Ambiente Nacional (até 30/06/2014);
2.SVC RS – Sefaz Virtual de Contingência RS (AM, BA, ES, GO, MA, MT, MS, PA, PE, PI, PR e RN);
3.SVC AN – Sefaz Virtual de Contingência Ambiente Nacional (AC, AL, AP, MG, PA, RJ, RS, RO, RR, SC, SE, SP e TO).

O modo SCAN será desativado 30/06/2014, e deve assumir os outros modos, e de acordo com seu estado.

Cadastro da contingência

Cadastro de contingência
Clique para ampliar

Para ativação de um destes serviços de contingência, acesse Cadastros -> Fiscal -> Modelo/série -> Contingência de documento eletrônico e cadastre-os.

Nesta ferramenta é possível informar com antecedência o período de vigência da contingência, de forma que o sistema passe automaticamente a emitir neste modo. Assim, não haverá interrupção do serviço.

As informações de data inicial, final, justificativa e tipo de contingência devem OBRIGATORIAMENTE ser retiradas do site oficial da NF-e, o qual indica na página inicial a entrada em contingência de determinado Estado.

Uma das vantagens disso é que quando o site de determinado estado estiver em manutenção, o Market Gestor poderá direcionar a movimentação das NF-e para o servidor de contingência cadastrado.

Clique para expandir/recolherEstoque

Não é necessário dar entrada em Notas Fiscais como as de telefone, água e energia.

Estas são despesas que devem ser lançadas no financeiro (contas a pagar) com o CFOP correto para cada operação. Veja como fazer:

Passo a passo

1. Cadastre o fornecedor (no exemplo, de energia elétrica) em Cadastros -> Base -> Fornecedor -> Manutenção, informando o DRE adequado;

2. Cadastre a despesa em Pagar -> Manutenção.

3. Informe o fornecedor cadastrado para esta despesa (a "DRE Adm" (administrativa) será preenchida conforme o cadastro);

4. Informe o CFOP adequado (no exemplo, 1253);

5. Clique o botão Info.EFD e, na janela "Informações complementares (EFD)", informe o valor do PIS e do COFINS;

6. Clique OK e Gravar.

Observações importantes

As faturas de água não entram na EFD.
O botão Info.EFD só será habilitado para faturas de energia, com CFOP para aquisição de energia elétrica, conforme legislação vigente.

Tópicos relacionados

Cadastro de CFOP

O cadastro de CST de PIS/COFINS fica junto ao cadastro de "Figura NCM" (Cadastros -> Financeiro -> Figura NCM).

Este recurso do Market Gestor possui uma pré configuração de CST para os NCM; portanto, se seu cadastro possuía a Figura NCM correta para cada produto o sistema já estará aplicando PIS/COFINS corretamente.

No cadastro de produto (Estoque -> Produtos -> Manutenção), abaixo do campo "Figura NCM", há um destaque amarelo que indica qual o CST de PIS/COFINS de entrada e saída.

O sistema calcula o MVA ajustado automaticamente, quando a origem for interestadual.

Sim, e além de diferenciar, o sistema calcula PIS e COFINS de entrada e saída.

Se no cadastro do fornecedor estiver marcada a opção "Fornecedor é produtor rural", quando forem gerados os arquivos fiscais (EFD) será utilizado o registro de contra nota fiscal emitida pelo sistema. Caso este campo não esteja marcado para o fornecedor, serão utilizados as entradas digitadas.

Portanto, deve-se adotar um padrão: se a contabilidade precisa do número de contra NF, no cadastro dos fornecedores deve ser marcada a opção "Fornecedor é produtor rural", caso contrário, deve-se desmarcar esta opção para todos os fornecedores rurais.

Tópicos relacionados

Cadastro de fornecedores

Existem duas maneiras de efetuar a devolução de cliente:

Devolução completa do cupom fiscal

No menu Estoque -> Frente de Caixa -> NF Cancelamento Cupom Fiscal, devem ser informados os dados do cupom fiscal e cliente. Esta opção emitirá a nota fiscal ao gravar a devolução.

Troca/indenização de produtos

No menu Estoque -> Frente de Caixa -> Manutenção de Devolução/Indenização, forneça os dados do cupom fiscal, tais como itens a serem devolvidos. 

Como, a princípio, esta opção apenas imprime o contra vale, e podem ser efetuados diversos registros durante o dia, no final do dia deve ser emitida a nota fiscal destas trocas/indenizações. No menu Estoque -> Frente de Caixa -> NF devolução/indenização do dia pressione "+" no campo "Devolução" e consulte para encontrar o registro com a data de inclusão do dia e emita a nota fiscal.

Na segunda maneira é imprescindível a emissão da nota fiscal no final do dia, pois deve sempre haver um registro fiscal para qualquer movimentação do estoque.

Tópicos relacionados

Manutenção de Devolução/Indenização

NF devolução/indenização do dia

Para que as notas fiscais de bonificação (resgate de pontuação, brinde ou doação) não tributem ICMS, deve se alterar no cadastro do CFOP (Cadastros -> Financeiro -> CFOP) o "Tipo de ICMS". Mude do estado atual para o tipo "7-NÃO TRIBUTADO (41)". Isto deve ser aplicado para os CFOPs 5910 e 6910, conforme imagem abaixo.

Para todo CFOP você pode determinar a forma de tributação (ICMS e PIS/COFINS).

Tópicos relacionados

Cadastro de CFOP

A partir da versão 6.27s do Market Gestor, o campo "Nome" do cadastro de produtos passará a permitir o máximo de 30 caracteres, ao invés dos 35 permitidos anteriormente.

Há dois motivos básicos para essa mudança:

Padronizar os cadastros
Atender à legislação relativa às etiquetas de gôndola

O que muda?

Informações que antes eram adicionadas ao nome do produto serão separadas em três novos campos, que complementarão o nome do produto, agrupados sob "Embalagem de venda".

Por exemplo, em vez de cadastrar "CERVEJA ANTARCTICA 355ML LONG NECK", você deverá informar no nome "CERVEJA ANTARCTICA LONG NECK" e nos campos "Embalagem de venda" os valores "GF - GARRAFA", "355" e "ML - MILILITRO".

Observe na imagem abaixo como deve ficar o cadastro do produto.

Como posso adequar meu cadastro?

O Gestor oferece várias alternativas para facilitar a padronização do nome dos produtos. Veja abaixo:

Estoque -> Produto -> Manutenção

Sempre que você entrar no cadastro de um produto ainda não adequado à nova estrutura, será exibida uma tela explicativa indicando o procedimento que deve ser adotado para que a nova estrutura seja aplicada ao nome do produto.

Esta tela será exibida por 20 segundos, após o que será fechada automaticamente. Caso não queira que essa janela apareça novamente, marque a opção "Não mostrar essa mensagem novamente", no canto inferior esquerdo.

Se desejar ver essa tela de novo após seu fechamento, clique o botão com o ponto de interrogação vermelho, abaixo do campo "Nome"

À medida que o nome do produto é alterado, uma campo em letras azuis, abaixo dos campos "Embalagem de venda", exibe como o nome será visualizado nos relatórios, notas fiscais e consultas.

Estoque -> Produto -> Consulta Gerencial

Na ferramenta "Alteração de informação do produto", acessada pela combinação de teclas Ctrl + E, foram adicionados os campos "Embalagem de venda" e a descrição que exibe o resultado das alterações no nome do produto, em azul, idêntico ao que já vimos no cadastro de produtos.

Estoque -> Produto -> Manutenção de Dados dos Produtos

Com esta ferramenta é possível substituir a ocorrência de uma palavra ou parte do nome do produto. 

Escolha "Substituir no nome", no campo "Atributo". O campo "Substituir por" pode ser informado vazio, assim a parte "Pesquisar sequência" será retirada do nome dos produtos selecionados.

Por questões de segurança, a opção "Pacote" foi removida.

Visto que, em alguns casos, "PC" se referia à unidade e, em muitos outros, se referia a uma embalagem com unidades dentro, para evitar confusão e cadastros incorretos adotamos esta medida no Gestor. Dessa forma, quando para o fornecedor "PC" se tratar de uma unidade, defina "UN"; quando se tratar de uma embalagem, defina "FD". Basta fazer isso uma única vez para o fornecedor e nas próximas notas o sistema fará o vínculo automaticamente.

Sim, é possível emitir um título a receber de uma NF de devolução ao fornecedor.

Para isso, após a emissão da NF, faça o seguinte:

1.Acesse Estoque -> Movimentações Internas -> Listagem -> Boletos bancários de NFs - impressão;

2.Informe no campo "Saída" o código do registro de saída, para que o sistema encontre as informações da devolução;
3.No campo "Vencimento", informe a data desejada;
4.Clique OK.

Para que isso seja possível, é necessário configurar tanto o sistema Gestor quanto o Supervisor.

Supervisor

1.Acesse os Parâmetros do Sistema (Sistema -> Parâmetros);
2.Clique na opção Segurança, seção Geral;
3.Marque a opção "Não permitir multiplicar produtos (exceto de balança)".

Gestor

1.Acesse o Cadastro de Produtos (Estoque -> Produto -> Manutenção);
2.Informe o produto que poderá ser multiplicado nos PDVs;
3.Marque a opção "Multiplicar na frente de caixa".

Observação

Produtos de balança (pesáveis) sempre serão multiplicados nos PDVs. Em outras palavras, so no cadastro do produto o campo "Tipo de venda" contiver "BALANÇA", não é necessário marcar a opção "Multiplicar na frente de caixa", no Gestor, e mesmo que a opção "Não permitir multiplicar produtos" estiver marcada no Supervisor, esses produtos poderão ser 

Faça o seguinte:

1.Acesse os Parâmetros do Sistema (Sistema -> Parâmetros -> Gerais);
2.Acesse a seção 2 - Estoque, opção 12 - Nota Fiscal;
3.Aba DANFE;
4.Marque a opção "Descrição" na área "Ordem de impressão dos itens".

Acesse as seguintes ferramentas:

Resumo PIS/COFINS loja e período

Estoque -> Vendas / Saídas -> Listagem -> Resumo PIS/COFINS loja e período.

Este relatório segmentado por movimentação demonstra os valores de PIS/COFINS na sua classificação de tributado, isento e substituto. Este é somente sintético de entradas e saídas por loja e período.

Resumo PIS/COFINS de entradas

Estoque -> Entradas -> Resumo PIS/COFINS.

Este relatório demonstra os valores das compras efetuadas em um período, loja e fornecedor de forma sintética e segmentada por entrada e CST de PIS/COFINS.

Gerar escrituração fiscal - EFD

Estoque -> Arquivos fiscais -> Gerar escrituração fiscal - EFD.

Este relatório é a geração parcial do EFD (Escrituração Fiscal Digital); nele você poderá verificar por movimentação e por produto os valores de PIS/COFINS. Após a geração do arquivo deverá baixar e instalar o visualizador e validador do arquivo (http://www.receita.fazenda.gov.br/Sped/Download/SpedFiscal/ProgSpedFiscalWindows.htm). Abra o arquivo no validador e poderá analisar as informações tanto de ICMS como de PIS/COFINS das movimentações fiscais.

Ao dar uma entrada, sempre que o fornecedor for optante do Simples Nacional, deve ser informada a alíquota do rodapé da nota fiscal. Caso não conste nenhuma alíquota, informe zero (0).

No entanto, há duas situações em que o sistema não utiliza esta alíquota:

Quando o CFOP do item indica que o fornecedor produziu a mercadoria, o estado de Santa Catarina, por exemplo, dá o benefício de 7% de crédito para quem estiver adquirindo tal mercadoria. Assim, nesse caso, o sistema assume este percentual automaticamente na entrada.
Fornecedores optantes do Simples Nacional não dão direito a crédito de ICMS. Portanto, quando a alíquota do produto for ST (Substituição Tributária) e a entrada tiver que calcular este valor, o valor da ST é calculado utilizando a alíquota interna (cadastrada na figura NCM do produto) como alíquota de crédito de ICMS.

Bonificações não dão direito a crédito quando se tratarem de descontos incondicionais, de acordo com a IN nº 51, de 1978; nos demais casos tem direito a crédito. Por padrão, o sistema se credita já que será tributado na venda.

Um exemplo dessa situação é a venda de balas soltas (a granel), que, obviamente, são compradas em pacotes.

Para lidar com essa venda, cadastre dois produtos.

O primeiro produto vai se referir às unidades. Quando fizer vendas de balas soltas na frente de caixa, lance no código de barras reduzido que o sistema gerará para ele.
O segundo produto vai se referir ao pacote; informe nos campos "Qt.Embalagem" e "Qt.Fracionado" a quantidade de balas que um pacote possui. Se não souber o número exato, informe uma média. Vincule este produto ao produto unitário, cadastrado anteriormente. Ao dar entrada, use este último produto para lançar as quantidades de pacotes que entraram no estoque.

Tome como regra que toda a nota de prestação de serviço deve ser lançada apenas como despesa (energia, manutenções, água...), as demais devem ser lançadas como entrada normalmente. 

Agora, é importante lembrar que o campo "Tipo do produto", no cadastro de cada produto utilizado, deve estar correto. Os principais são:

00-MERCADORIA PARA REVENDA
01-MATÉRIA-PRIMA 
07-MATERIAL DE USO E CONSUMO 
08-ATIVO IMOBILIZADO

Após dar entrada, quando for utilizar a mercadoria em sua loja, use no menu Estoque -> Movimentações Internas -> Manutenção uma das agendas abaixo conforme a necessidade:

Uso e consumo 

9-USO E CONSUMO INTERNO SALDO DA LOJA
59-USO E CONSUMO INTERNO SALDO TROCA
76-SUPRIMENTO LOJA

Uso de mercadorias para produção de uma mercadoria para revenda

38-USO INTERNO MATÉRIA PRIMA
8-USO INTERNO P/PRODUÇÃO-SALDO LOJA
7-USO INTERNO P/PRODUÇÃO-SALDO TROCA

Acesso o cadastro do produto (Estoque -> Produto -> Manutenção) e defina uma Figura NCM configurada com isenção de PIS/COFINS.

Outra alternativa é alterar a própria Figura NCM do produto. Para isso, faça o seguinte:

Pressione '+' no campo figura NCM, para abrir a Consulta Figura NCM;
Informe o número do NCM e clique Aplicar;        
Com o registro selecionado, clique Alterar, para iniciar o Cadastro Figura NCM;
Na aba "Saída", campo "CST do PIS/COFINS",  informe 07; no campo "Natureza da receita" informe 999
Na aba "Entrada", campo "CST do PIS/COFINS", informe 70;
Clique Gravar.

A imagem abaixo ilustra estes passos:

Consulte a ajuda da Desossa da carcaça e confira o segundo método de trabalho clicando aqui.

O Gestor pode enviar automaticamente a NF-e (XML e DANFE) para o cliente.

Cadastro de clientes - email para NF-e
Clique para ampliar

Para isso, é necessário que um servidor de envio de emails seja configurado nos parâmetros da Nota Fiscal (detalhes) e o endereço de email seja informado no cadastro do cliente, conforme destacado na imagem ao lado.

No momento em que a NF-e for emitida, na tela de gerenciamento de impressão e envio de email da NF-e, é possível alterar o endereço do envio do XML.

Reenvio de email da NF-e ao cliente

Acesse Estoque -> Nota Fiscal -> Consulta. Consulte a NF e clique Enviar e-mail.

Sim, e de uma forma muito simples:

Consulta de NFs - reenviar email com XML e DANFE
Clique para ampliar

1. Encontre a NF-e desejada

Acesse Estoque -> Nota fiscal -> Consulta; pesquise e selecione a NF-e que será reenviada.

2. Clique Enviar e-mail

Abaixo da grade das notas, no meio da tela, há botões de ação. Clique Enviar e-mail (destacado na imagem).

Será encaminhado um email para o destinatário da NF-e (o endereço deve estar no cadastro dele).

Tópico relacionado

Como configurar o envio de NF-e por email?

PMZ é o Preço com Margem Zero (líquida).  É um valor calculado pelo Gestor para vender o produto sem ter nenhum ganho, somente pagando os impostos e outras despesas operacionais (tais despesas devem ser cadastradas previamente; detalhes). O PMZ serve como base para formular novos preços.

Manutenção de preços - formação do PMZ
Clique para ampliar

Em termos práticos, seria o mesmo que informar zero no campo referente ao percentual de margem líquida na tela de alteração do preço de venda.

Então, talvez queira saber como se chega ao percentual de margem líquida, que no caso do PMZ é zero. Para isso, o sistema calcula:

1. Custo faturado

Retirando os créditos (ICMS/PIS/COFINS) do custo de aquisição da mercadoria, obtemos o custo faturado, também chamado CMV (Custo da Mercadoria Vendida).

2. Valor de venda faturada

Do valor de venda digitado, o sistema retira os impostos referentes à venda (ICMS/PIS/COFINS), resultando no valor de venda faturada.

3. Valor de venda faturada - Custo faturado

Por fim, o Gestor calcula a diferença entre esses dois valores (valor de venda faturada -  custo faturado), que resulta no valor do lucro líquido. Agora, aplicando este valor sobre o valor de venda chegamos ao percentual de margem líquida.

Opções da Internet para funcionar envio de NF-e no Windows 7
Clique para ampliar

Uma atualização do Windows 7 pode provocar um erro na emissão de NF-e. O motivo é que algumas opções da Internet são alteradas, impedindo a comunicação correta com os servidores da Receita.

A mensagem que você verá, caso o erro ocorra, é: "Não foi possível estabelecer conexão com o servidor de revogação ou uma resposta definitiva não pôde ser obtida".

Para resolver, faça o seguinte:

1. Acesse as Opções da Internet (Iniciar > Painel de Controle > Opções da Internet).

2. Clique na guia Avançadas.

3. Na lista Configurações, as seguintes opções devem estar assim (veja também a figura):

Permitir que o conteúdo ativo seja executado em arquivos no meu Computador* - Marcada
Verificar revogação de certificados do servidor* Desmarcada
Verificar se há assinaturas em programas baixados - Desmarcada
Verificar se há certificados revogados do fornecedor - Desmarcada

É possível cadastrar um crédito sobre o valor da ST do produto. Em estados como Santa Catarina, pode existir esse benefício para centrais de compra e atacados.

Como cadastrar?

Crédito de ST - Cadastro da Figura NCM
Clique para ampliar

No cadastro de figura NCM no menu Cadastros -> Fiscal -> Figura NCM -> Manutenção informe no campo "% Crédito sobre a ST" o percentual correspondente ao benefício.

Como será aplicado o crédito?

Crédito de ST - Aplicação nos produtos
Clique para ampliar

Nas entradas de mercadoria, quando o produto for comprado de fora do estado e a ST cobrada via GNRE, esse crédito será aplicado. O valor da GNRE deve ser igual ao total da substituição tributária dos itens menos o total dos créditos sobre a ST.

Como calcular este crédito na tela de formação de custo do sistema?

Crédito de ST - Como calcular
Clique para ampliar

Pelo menu de alteração de custo manual em Estoque -> Produto -> Alterar custo manualmente:

1.Na aba Geral, habilite a opção que indica que a ST foi cobrada via GNRE. 
2.Verifique na aba ST se está marcada a opção para ajustar a MVA.

Isso será o bastante para o sistema calcular o crédito sobre a ST. Nas demais opções do sistema, basta habilitar a opção "ST paga via GNRE". O sistema irá verificar se o fornecedor é de fora do estado, nesse caso, automaticamente irá aplicar o crédito sobre a ST.

Código da observação do imposto 31 leiaute Domínio
Clique para ampliar

Nas configurações do leiaute Domínio, informe no campo "Observação imposto 31 (GNRE)" o código da observação que foi cadastrada no sistema Domínio. Toda vez que for utilizado o imposto 31, será informado no registro 1000 o código da observação configurado no parâmetro.

Para ativar o módulo Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) é necessário efetuar as configurações de certificado digital, diretórios dos arquivos XML e PDF (para o DACTE), e-mail automático e DACTE (Documento Auxiliar de CT-e), nos parâmetros do sistema, além de configurar a loja e o grupo modelo/série, conforme detalhado abaixo:

Configuração dos parâmetros

Parâmetros do CT-e
Clique para ampliar

Acesse Sistema -> Parâmetros -> Gerais: 02 -> Estoque -> 15 - Conhecimento de transporte.

Preencha os campos citados acima distribuídos pelas abas desta seção dos parâmetros do sistema.

Importante! Marque a opção "Modo de produção", em destaque na figura, pois os CT-e emitidos em modo de homologação não terão validade fiscal.

Configuração da loja

Configuração da loja para o CT-e
Clique para ampliar

Acesse Cadastros -> Lojas -> Manutenção

Configure o Modelo/série (modelo, neste caso, sempre 57), na guia de mesmo nome, e o RNTRC (Registo Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas), na guia Transportadora - este número é obrigatório e deve ser fornecido pelo seu contador.

Configuração de grupo modelo/série

Grupo de modelo/série para CT-e
Clique para ampliar

Acesse Cadastros -> Fiscal -> Grupo modelo/série.

O cadastro de modelo/série possui um agrupamento para controle dos modelos/séries que podem ser utilizados para emissão; portanto, você terá neste menu um grupo modelo/série já cadastrado. No campo "Conhecimento de transp." selecione o modelo/série cadastrado.

Tópicos relacionados

Cadastro de Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e)

Emissão/impressão de CT-e

Cancelamento de CT-e

Durante a entrada de mercadoria, todos os custos negociados durante o pedido são verificados pelo sistema. Caso o valor da entrada for maior que o negociado no pedido, será gerado a restrição "CD-Custo difere do negociado no pedido"().

O comprador ao liberar esta restrição ( Para isso pode ser utilizado o menu: "Estoque -> Pedidos -> Divergência na entrada das mercadorias"), terá duas opções:

1.Aceitar novo custo: Ao aceitar o novo custo não será gerado nenhuma verba para ser paga pelo fornecedor.
2.Manter o custo e gerar verba da diferença: Esta opção aceita o novo custo, mas gera uma verba para o fornecedor posteriormente restituir o valor. Ao escolher esta opção o sistema irá solicitar, uma vez para cada entrada, informações necessárias para inserir o registro no contas a receber. Estas informações são: 

Dt.Vencimento: Vencimento do título no contas a receber do fornecedor.
Observação: Necessária para identificar detalhes da negociação feita com o fornecedor, como forma de pagamento.

 

 

Ao confirmar a entrada é inserido um título no contas a receber com o valor total das verbas da entrada. Para consultar os títulos pendentes, entre no menu: "Estoque -> Entradas -> Listagem -> Consultar verbas pendentes das entradas".

 

Parâmetros

Alguns parâmetros podem ser utilizados para configurar a forma de cálculo das diferenças.

Ao abrir os parâmetros do sistema, no menu "Sistema -> Parâmetros -> Gerais", temos a opção "02 - Estoque" -> "9 - Entradas". Note abaixo as opções:

"Lançar receber para a diferença do custo do pedido": Habilita a funcionalidade de gerar um título do contas a receber com as diferenças geradas entre a entrada e o pedido.
"Valor mínimo para considerar como diferença entre o custo do pedido e o de entrada": Utilize este parâmetro para desconsiderar valores muito baixos de diferença.
"Retirar o valor do frete da base de cálculo utilizada para gerar a verba": Desconsiderar o valor do frete de cada item na hora de calcular a diferença de custos.
"Retirar o valor da Substituição Tributária da base de cálculo utilizada para gerar a verba quando a ST for paga via GNRE.": Opção utilizada para desconsiderar o valor da ST paga via GNRE no cálculo das diferenças entre o custo do item da entrada e o negociado no pedido.
"Número máximo de dias para o vencimento do receber": Número de dias para controlar o vencimento desse tipo de título no receber.

 

 

 

 

Para atender à legislação atual, inclusive o bloco K do SPED, o sistema de receitas/produção do Market Gestor sofreu alguns ajustes. É muito importante o conhecimento de tais ajustes para o bom funcionamento do sistema.

Inicialmente, TODAS AS RECEITAS devem ser revisadas. Os insumos deverão ser convertidos em PRODUTOS PADRÃO. Acesse Estoque -> Produção -> Conversão para produto padrão; os insumos de todas as receitas estarão alistados e poderão ser convertidos para produtos padrão novos ou já existentes.

Tome cuidado para selecionar apenas produtos do mesmo tipo, que transferirão saldo para o produto padrão. Veja detalhes na figura abaixo.

Ferramenta de conversão de produtos
Clique para ampliar

Produto padrão

O PRODUTO PADRÃO permite que vários produtos utilizados na produção de receitas sejam vinculados a ele, utilizando o saldo que foi previamente transferido. Acesse Estoque -> Produção -> Transferência de produto padrão, e realize as transferências de saldo. Nas receitas serão permitidos APENAS PRODUTOS PADRÃO E PRODUTOS DE PRODUÇÃO.

Ferramenta de transferência de saldo
Clique para ampliar

Sempre que uma receita for alterada ou enviada para produção, o sistema verificará automaticamente se todos os insumos são produtos padrão ou de produção e, caso contrário, alertará o usuário, que poderá realizar a conversão dos insumos na mesma hora. A receita não poderá ser alterada nem produzida enquanto houver insumos não padrão nela.

Você poderá cadastrar novos produtos padrão, ou vincular produtos normais aos produtos padrão já existentes, usando o Cadastro de Produtos. Acesse Estoque -> Produto -> Manutenção, insira um novo produto ou busque um produto já existente, e vá até a aba Padrão (vinculados).

Cadastro de produto padrão
Clique para ampliar

Compatibilidade entre as unidades

No momento em que transfere saldo de um produto normal para o seu padrão, o sistema precisa realizar a conversão da unidade para que haja correspondência entre as quantidades. Por isso é muito importante manter o cadastro dos produtos atualizado no que se refere ao campos auxiliares de descrição em que se informa a unidade e a quantidade do produto.

Os produtos padrão sempre utilizam uma unidade inteira, conforme a tabela abaixo:

Tipo de venda

Unidade

Balança

1 KG / 1 LT

Metro

1 MT

Caixa, Unidade

1 UN

A conferência cega permite que você tenha a certeza que a quantidade de itens da nota fiscal esteja de acordo com o que foi recebido fisicamente.

O conferente que recebe a mercadoria deve digitar a quantidade de itens que está recebendo e, se der divergências, tal divergência deverá passar por uma liberação de inconsistências permitindo ao responsável tomar a decisão de acatar ou devolver a mercadoria. Somente se liberado ou se consistente o armazenamento da mercadoria será realizado.

Como o próprio nome diz, esta conferência é "cega", isso por que o conferente não sabe do conteúdo das notas fiscais, sendo obrigado a realmente contar todos os itens que estão sendo entregues. Como principais benefícios desse processo temos:

Aumento da acuracidade do estoque, ou seja, da consistência entre o saldo informado pelo sistema e o saldo físico.
Diminuição das perdas identificadas nos inventários.
Bloqueio de manobras dos fornecedores para "empurrar" outro tipo de produto no lugar do que foi pedido.

Gerenciando a conferência cega

A ferramenta mais importante nesse processo será a consulta das cargas, é por meio dela que as conferências serão gerenciadas. Para ter acesso a esta consulta, basta ir ao menu Estoque -> Entradas -> Carga recebimento ou se estiver na consulta das entradas usar a opção "[F7] Cargas".

Note alguns pontos importantes da imagem acima:

1.A situação da conferência pode ser acompanhada por observar a descrição da coluna "Situação".
2.A situação da contagem pode ser observada nas colunas com quantidade da aba "ITENS DA CONFERÊNCIA".
3.Caso a conferência for concluída com diferenças, se for necessário, utilize a opção "[F3] Recontar itens com diferença".
4.Caso for necessário aceitar uma carga mesmo com diferenças, utilize a opção "[F4] Liberar carga com diferenças".
5.Na aba "NOTAS FISCAIS DA CARGA" é possível conferir todas as Notas Fiscais que estão vinculadas à carga, se necessário é possível excluir o vínculo.

Realizando a conferência

Para encaminhar as notas fiscais de entrada para a conferência cega, siga os passos a seguir:

1. Na consulta das notas fiscais de entrada, que pode ser acessada pelo menu "Estoque -> Entradas -> Confirmar entrada", selecione as notas fiscais de entrada que fazem parte da carga do fornecedor e clique na opção "[F5] Vinc.Nova Carga", conforme imagem abaixo: 

2. Após isso aguarde a conferência da carga pelo coletor. Caso ainda não tenha o sistema Market Coletor, clique aqui para baixar.

3. Acompanhe a situação da conferência pela coluna "Situação da carga" ou pela consulta das cargas, para abrir esta consulta clique no botão "[F7] Cargas".

Caso tenha diferença entre o que foi contato e o que consta nas Notas Fiscais

Nesse caso siga os passos a seguir:

1. Abra a consulta das cargas, isso pode ser feito utilizando a opção "[F7] Cargas" ou o menu Estoque -> Entradas -> Carga recebimento.

2. Confira se todas as notas fiscais da carga foram adicionadas, conforme indica a imagem abaixo:

3. Analise a situação dos itens com diferença e se for necessário clique em "[F3] Recontar itens com diferença", conforme imagem abaixo:

4. Aguarde a recontagem dos itens com diferença.

5. Se ficar comprovando que está faltando os itens que foram informados nas notas fiscais, entre em contato com o comprador responsável. Se a decisão for de liberar a entrega mesmo com as diferenças, selecione a carga e clique na opção "[F4] Liberar carga com diferenças". Ao fazer isso o sistema irá gerar uma devolução para o fornecedor após a entrada ser confirmada.

NOTA: Será possível consultar como foi realizado as conferências sempre pelo menu Estoque -> Entradas -> Carga recebimento, para consultar cargas antigas desmarque a opção "Somente cargas em aberto".

DICA: Caso tenha necessidade de alterar as notas fiscais que fazem parte da carga, isso pode ser feito sem problemas mesmo durante o processo de conferência. As notas fiscais podem ser excluídas ou adicionadas na carga, mesmo durante o processo de conferência. Para isso entre na consulta das cargas, na aba "NOTAS FISCAIS DA CARGA" e faça as alterações necessárias. Algo que pode dificultar a conferência durante estas alterações é o fato do parâmetro "Durante a conferência, bloquear produtos que não estejam nas notas fiscais da carga" estar habilitado, caso queira desabilitar entre nos parâmetros de "Confirmação" das entradas.

Para mais informações sobre o processo de confirmação da entrada clique aqui.

Clique para expandir/recolherOrçamento

Se você estiver na tela de pré-venda basta pressionar a tela ESC ou pressionar o “X” vermelho no canto superior direito; ao fazer isso a tela de identificação do cartão aparece, e então basta passar o novo cartão no scanner ou digitar seu código.

Clique para ampliar
Tela de identificação do cartão

Você deve digitar o nome do produto e pressionar ENTER. A tela de consulta será exibida; ali você pode consultar o preço do produto antes de registrá-lo. Caso você tenha registrado o produto, mas o consumidor não queira comprar, você pode cancelar o mesmo usando o procedimento explicado aqui.

Clique para ampliar
Consulta de Produtos

Na tela da pré-venda. Faça assim:

Abra a conta dele (digite o código ou passe o cartão dele no scanner na tela de identificação do cartão),
Na parte de baixo da tela que se abriu, no canto esquerdo, será exibido o total dos itens.
Clique para ampliar
Total do itens

Na tela de pré-venda você não precisa fazer nada. Basta indicar ao consumidor que apresente o cartão no checkout onde está o PAF-ECF.

Este cartão não está cadastrado no sistema ou está desativado. Para cadastrá-lo ou reativá-lo siga o procedimento de cadastro de cartões descrito aqui.

Este botão é acionado sempre que é pressionado ENTER; via de regra, não é necessário clicar nele.

Clique para ampliar
Não é necessário clicar o botão Gravar

Duas coisas podem ter ocorrido:

Situação 1: o consumidor anterior passou no checkout, mas seu cartão não foi 'baixado'. Isso ocorre quando há um problema na rede e o PAF-ECF não consegue baixar o cartão. Se esse for o caso, este cartão deve ser deixado de lado até que a rede retorne e o cartão seja baixado. Entregue um novo cartão para o consumidor.
Situação 2: um cartão foi esquecido/perdido dentro do estabelecimento. Você deve perguntar ao supervisor o que fazer, mas geralmente a opção é abrir o cartão na tela de pré-venda e cancelá-lo (veja como fazer).
Clique para expandir/recolherReceber

Dentro do menu Receber, todas as telas de cadastro de títulos são derivadas da tela Manutenção (Receber -> Receber -> Manutenção). É possível perceber isso por comparar essa telas com as telas de manutenção de Convênio, Crediário e Devolvidos.

Assim, além de sua aparência ser idêntica, as permissões gerais são concedidas no mesmo lugar.

1.Acesse Sistema -> Controle de acessos -> Permissões;
2.Vá até a aba "Controle de acesso para grupos" e selecione o grupo que receberá permissão;
3.Localize e expanda a estrutura de menus até Receber -> Receber;
4.Marque a opção "Classificação".

O mesmo se aplica a qualquer outra opção comum às telas do Receber.

O Market Gestor conta com um sistema de emissão de boletos muito flexível, que permite trabalhar com muitos bancos e cooperativas de crédito. Os títulos a receber gerados por Notas Fiscais, orçamentos e crediário podem ser cobrados por meio de boletos impressos na hora em uma impressora da empresa.

O que você deve fazer

O primeiro passo é procurar o gerente de sua agência para contratar um convênio para cobrança bancária. Você receberá um número, chamado "código do cedente", que identificará sua empresa.

A seguir, você deverá solicitar ao suporte da Market a implantação do módulo para emissão de boletos no Gestor. Encaminhe um email para ajuda.market@gmail.com, com os seguintes dados:

Número do convênio (código do cedente)
Carteira (número, variação, modalidade e descrição)
Banco
Agência
Conta corrente
Contato na agência (nome do gerente, telefone, email)

O que a Market fará

Com as informações fornecidas, a Market emitirá boletos de teste e enviará para o banco a fim de obter a homologação, ou seja, o reconhecimento por parte do banco de que os boletos emitidos pelo Gestor estão de acordo com os seus padrões. O tempo que este processo levará pode variar, de acordo com o banco, podendo levar alguns dias ou semanas.

Uma vez homologada, a Market gerará uma licença para utilização do módulo de cobrança bancária, que será instalada nos computadores de sua empresa que emitirão boletos (verifique o custo da licença com nosso suporte).

Após a instalação, devem ser impressos boletos de teste, com valores mínimos, que serão pagos com a única finalidade de certificar-se de que o valor será creditado na conta da sua empresa. Se o crédito for confirmado, boletos reais já poderão ser emitidos; caso contrário, entre em contato com o suporte da Market.

Configuração do sistema

Para que o Gestor possa emitir boletos, deverão ser realizadas as configurações abaixo:

Layout do boleto

Acesse: Cadastros -> Modelos/Layouts -> Boletos -> Laser (esta é a opção mais utilizada e serve para impressoras jato de tinta e laser).

Nesta tela deverão ser informados os dados relativos ao convênio e à conta corrente, a licença, instruções e mensagens que serão impressas no boletos, modelo para impressão e geração de arquivos, e a classificação do título (carteira, portador e tipo). Este cadastro permite que sua empresa utilize mais de uma licença para emitir boletos, ou seja, se desejar, poderá trabalhar com mais de um banco, conta corrente ou carteira (poderá escolher o layout em cada tela que emite boletos e configurar um layout padrão nos parâmetros do sistema).

Obs.: Esta configuração será realizada pelo suporte da market no momento da instalação da licença. Não faça alterações aqui, a menos que saiba o que está fazendo, sob o risco de seus boletos não serem mais lidos pelas máquinas do banco, ou seu valor não ser creditado na conta da sua empresa!

Cadastro do cliente

Para cada cliente é possível permitir ou negar a impressão de boletos por meio de um parâmetro no seu cadastro.

Acesse: Cadastros -> Base -> Clientes -> Manutenção

Encontre o cliente desejado e marque a opção "Gera cobrança bancária", na aba Cliente, sub aba Outras Informações.

Sim, existe uma maneira muito simples de listar cheques por banco emissor. Lembrando que cada conta bancária tem um portador distinto, faça o seguinte:

1.Acesse Cadastros -> Financeiro -> Portador -> Grupo de portador e crie um grupo de portadores;
2.Agora em Cadastros -> Financeiro -> Portador -> Portador pegue os portadores das contas bancárias e marque o grupo criado no passo 1;
3.Para listar somente os cheques emitidos a vencer basta ir em Pagar -> Listagem -> Carteira/tipo/portador e informar o "Grupo Portador" - aquele grupo criado no item 1.

OBS.: Em Bancos -> Listagem -> Parcial - Lançamentos não conciliados listará todos os lançamentos ainda não conciliados e cheques pré-datados de uma conta

Clique para expandir/recolherPagar

Não, não é possível excluir um título do sistema. No entanto, você poderá baixar o título com histórico de baixa por cancelamento (4), de acordo com a imagem abaixo:

Após a baixa, o título cancelado não aparecerá mais em nenhuma parte do sistema, a não ser em Pagar -> Consulta -> Cancelamento de Títulos.

Não encontrou a resposta à sua dúvida? Entre em contato com nosso suporte clicando aqui.

Market Gestor foi projetado e desenvolvido por Market Automações Ltda. Todos os direitos reservados